Dez anos de muito aprendizado

E no mês em que comemoro 10 anos de Sistema Unimed, volto a escrever e contar um pouco mais deste mercado que tanto me fascina.

Atuar como profissional de marketing, para uma instituição que é exemplo de sucesso no setor cooperativo de saúde mundial, é simplesmente sensacional, um aprendizado constante.

Ter conhecimento técnico já não é o suficiente, é preciso conhecer o comportamento do consumidor, mas que também não é o diferencial. A dedicação e a entrega faz acontecer.

A Unimed tem uma preocupação real em transmitir uma ideia de colaborar com uma vida saudável e feliz, preocupando-se com qualidade de vida, promoção à saúde e com a prevenção, e é ai que meu lado profissional bate com o pessoal. Afinal, quero sim fazer o melhor e ter bons resultados, e então descubro que os resultados só serão bons se eu estiver bem.

E assim são nossos dias, correria, leitura, aperfeiçoamento, discussões, erros, acertos, troca de experiências, regadas por risos bobos, palavras amigas, café quentinho e o ar condicionado ligado.

Não são as regalias que amenizam a dor de uma campanha frustrada e sim a certeza de que novas oportunidades virão e com elas novas chances de vencer.

E os desafios desta profissão é este, tentar descobrir se amanhã sairá sol ou chuva. Se o sol vai esquentar ou aquecer. E se for chuva, se vai molhar ou refrescar.

São dez anos de dedicação a uma marca, que me ensinou e ensina cada vez mais a respeitar as diferenças e valorizar o próximo. São dez anos de descobertas e busca constante de informações. São dez anos tentando desvendar os mistérios do “tal do marketing”, dez anos de muito aprendizado e a certeza de que muito ainda tenho (e quero) aprender.

 

Publicado em Elisa Luz e Souza | Etiquetas | Publicar um comentário

Meu super-herói!

Imagem

Ele me viu nascer, me viu dar os primeiros passos, me viu crescer, me viu querer conquistar o mundo… Mais do que isto: ele esteve ao meu lado, incentivando e acompanhando cada momento.

Ele me ensinou a amar as pessoas sem querer nada em troca, me ensinou a não desviar o olhar em uma conversa difícil, me mostrou que família é o bem mais precioso do mundo.

Ele me deu broncas, me deixou de castigo, me proibiu de ir a várias festas, me pegou “matando” aula no colégio, me fez tirar a minissaia e a maquiagem porque ainda era uma criança.

Dançou comigo a minha valsa de 15 anos, me aplaudiu quando recebi meu diploma, me deu colo quando tive medo, me abraçou quando precisei de apoio.

Ele me ensinou andar a cavalo, gostar de futebol, dirigir, negociar e correr atrás.

Ele me deu os melhores presentes que poderia ganhar: Olivia, Neto, You e Anna, meus quatro irmãos, os mais lindos e perfeitos, que não vivo sem.

Sempre esteve do meu lado, onde um estava o outro estava também, eu era quase a sua sombra e ele a minha. Ao acordar corria para beijá-lo, tínhamos toda uma sequencia: um beijo, dois beijos, um cheirinho e outro beijo.

E os anos se passaram, a menina virou mulher, a admiração por ele só cresceu. O herói da minha infância se tornou o super-herói da minha vida. Um batalhador, vencedor, amigo, companheiro, um exemplo, o meu exemplo de vida.

Às vezes grosseiro, bruto e machista e com muito mais frequência carinhoso, paciente e acolhedor.

Mas quando a gente cresce, descobre que os super-heróis também falham, que são humanos, que cometem erros por vezes absurdos. E aí é preciso resgatar lá no fundo se eles nos ensinaram a perdoar e seguir em frente.

No meu coração, o coração imenso e a pureza no olhar é o que fica. Este é o meu PAI, o meu espelho e minha referência.

E eu desejo que chegue logo o dia de darmos nossa tradicional sequência de beijos, pois a saudade é tamanha. Feliz “Dia dos Pais” para todos os pais e, em especial, para ele que me fez crescer e entender que as rosas não são só lindas e perfumadas, elas também têm espinhos.

Publicado em Elisa Luz e Souza | Publicar um comentário

Falar é fácil, quero ver fazer igual…

goleiroSensação estranha, ler por todos os lados que o Rogério Ceni falhou no jogo de ontem contra o The Strongest, onde o São Paulo acabou perdendo por 2×1, em La Paz, pela Libertadores.

Culpar o goleiro pelo resultado ruim não faz sentido, insano demais.

É triste saber que os torcedores têm memória curta e esqueceram tudo que Ceni já fez pelo Clube.

Criticar sempre foi mais fácil, né? Será que se o tricolor não tivesse o Rogério no time, teria se classificado para Libertadores? Teria conquistado todos os títulos que já conquistou? Teria outro jogador vestindo a camisa do clube por tanto tempo? Teria um ídolo ou até mesmo um mito no gol?

Garra, determinação, comprometimento, responsabilidade e persistência sempre foram características fortes do goleiro, e de repente acaba sendo capa de veículos de comunicação com chamadas negativas, muita ironia isto.

Antes de acusar, julgar, falar, expor, bom seria se cada um analisasse suas próprias atitudes para depois criar uma opinião e divulgá-la.

O que não vai agregar, não se deve perder tempo para falar.

Publicado em Elisa Luz e Souza | Publicar um comentário

Gilberto Ratto assume o departamento de marketing do São Paulo Futebol Clube

392441_251448411615010_176335889_n
Depois de quase dois anos sem um gerente no departamento de marketing, o São Paulo Futebol Clube, contratou Gilberto Ratto para assumir a função.   Gilberto atuava na área de relações esportivas da São Paulo Alpargatas, e agora será funcionário remunerado do departamento de marketing do clube.

A contratação de um profissional para este cargo faz parte da reestruturação do departamento, sob o comando do vice-presidente Julio Casares e do diretor de Marketing Rui Branquinho.

Ratto iniciará suas atividades no São Paulo a partir da próxima segunda-feira (8). Além do trabalho de gestão de marca, o reforço do vínculo com o torcedor e a exploração comercial do estádio do Morumbi, o executivo terá que estruturar todo o departamento de marketing e também atuar na área de comunicação.

mktO marketing deve administrar planejar, agir, monitorar, criar, entender seu público-alvo. O foco principal deve ser sempre a satisfação total do consumidor com um alvo muito claro: mantê-lo satisfeito. Quando a instituição consegue a real fidelização dos seus consumidores, significa a coroação de um excelente trabalho de marketing e planejamento estratégico. E é este o nosso desejo ao profissional Gilberto Ratto: Sucesso! Afinal, sem marketing nada acontece.

Publicado em Elisa Luz e Souza | Publicar um comentário

Nossos frutos dependem de nossas raízes!

E quando tudo estava perdido, uma semana cansativa, corrida e muito tensa, tenho o privilégio de conhecer um cara que com poucas palavras, mostrou que a vida vale a pena ser vivida. Nada mais nada menos que Dr. Osmar de Oliveira.

Médico ortopedista conceituadíssimo, jornalista e comentarista esportivo.

Com toda sua experiência de vida e conquista profissional, despendeu alguns minutos de seu tempo e me contou um pouco de sua trajetória, e toda aquela birra que tinha por ele, por sempre mencionar o São Paulo com desprezo e o Corinthians com glamour, simplesmente passou, acabou.

Sou saopaulina sim, cada dia mais e com muito orgulho, mas sei respeitar um corinthiano do bem, que torce, que briga, mas que entende do que está falando.

E eis que ele tenta me convencer que o Corinthians é melhor que o São Paulo, e me pergunta “ … mas porque você é saopaulina?” E quando respondo:  “Por causa do meu pai”, ele desiste de tentar mudar a minha opinião e aparenta concordar, pois este também é o motivo de ser corinthiano, seu pai!

E, vê-lo falar com tanto amor e orgulho de seu pai, de sua historia, de sua vida, me enchem os olhos de lágrimas, e fica a certeza que nossos frutos dependem de nossas raízes.

E a conversa vai fluindo, e toda aquela birra que citei acima, se transforma em admiração. Admiração por um cara que não espera, e sim faz acontecer. Acredita nas oportunidades da vida e não vira as costas para os obstáculos impostos.

Um cara vitorioso e talentosíssimo. Que, apesar de corinthiano merece meu carinho.

Registro aqui meus agradecimentos, pela atenção recebida, e a garantia de que ainda vamos atuar juntos. Eu acredito no jornalismo esportivo.

Publicado em Elisa Luz e Souza | Publicar um comentário

Saudade é tudo que fica, do que não pode ficar!

E hoje quando o despertador toca, vejo que o sol brilha forte e uma semana linda nos espera.  Sei que a cada dia que passa, somos mais fortes e mais vitoriosos, e que o hoje será sempre melhor que o ontem. Mas mesmo assim, hoje daria tudo pra voltar a ser criança, uma saudade me pegou.

Uma saudade de acordar aos berros de minha mãe “Acordaaa! Já esta atrasada para ir para escola”. Saudade do café da manhã, que só nossa mãe sabe preparar. Saudade de todos os irmãos juntos, do pai bravo mas amigo e companheiro.

São lembranças que guardo no peito, e que nesta manha invadem meus pensamentos. Como queria voltar no tempo, como queria voltar naquele dia que meu pai me ensinou andar a cavalo. E a valsa dos meus quinze anos então?  Ele ali do meu lado, me conduzindo e eu com o sorriso de orelha a orelha. Tempo bom.

E as conversas com minha mãe? Cada vez que saía com minhas irmãs, no dia seguinte, sentávamos todas para conversar, ela fazia questão de saber tudo o que tinha acontecido, nos ouvia e palpitava,  amiga única e perfeita.

E o tempo vai passando, passando, a gente cresce,  e o que era rotina vai se distanciando. Entramos no mundo de “gente grande”, e a correria do dia a dia nos toma conta. Saímos de casa e o telefone passa ser nosso mais nobre companheiro. Muitas recordações, alegrias e confidencias, quantas coisas boas já vivemos né?

Nesta manha ensolarada, só posso guardar com mais e mais carinho, dentro do meu coração, tudo de bom que já vivi, e ter a certeza de que se existe tropeços, é para nosso bem, pois quando levantamos, caminhamos com mais força e determinação, sempre em busca da felicidade.

Boa semana a todos!

Publicado em Elisa Luz e Souza | Publicar um comentário

Resultado ruim, mas com direito a classificação e polêmica!

Na noite de ontem, o São Paulo empatou por 0 a 0 com a LDU de Loja, do Equador, pela Copa Sul-Americana no Morumbi, e garantiu a vaga nas quartas de final do campeonato, devido ao resultado de 1 a 1 no primeiro jogo, no dia 26 de setembro no Equador. Apesar do mau desempenho e uma classificação morna para a próxima fase da Copa, não foram estes os comentários mais expressivos do dia de hoje, em relação ao Tricolor, e sim a polêmica do goleiro Rogério Ceni e o técnico Ney Franco.

No segundo tempo do jogo, Ceni pediu que o técnico colocasse Cícero em campo, mas Ney não gostou da intromissão do capitão. A questão foi a maneira que isto aconteceu, aos berros Rogério gesticulou para o treinador e exigiu a substituição, Ney Franco irritado, argumentando que não faria a vontade do arqueiro, colocou logo Willian José em campo e foi bater boca com o goleiro.

Este desencontro repercutiu e tomou conta dos noticiários de hoje.

Todos sabem do conhecimento, e respeito que Rogério tem com o time, seria mesmo uma desavença ao técnico? Ou Ney só quis mostrar quem realmente manda na equipe?

Ao término do jogo tanto Ney como Ceni, demonstraram a insatisfação em relação ao ocorrido. O camisa 1, deixou o estádio do Morumbi, por um portão que não é o de costume,  e o técnico irritado argumentou  “Não aprovo, acho que é cada um na sua, cada um fazendo sua função. Se eu achasse que o Cícero tivesse que entrar, eu o colocaria”.

E só no final da tarde, Rogério se posicionou para imprensa, expondo o respeito e admiração que tem pelo treinador, disse que só houve berros, pois um estava longe do outro e tal, que foi uma discussão normal e comum dentro do futebol, e concordou que quem manda no time, é sim o técnico.

“Não aconteceu absolutamente nada, foi coisa do jogo. No futebol, é normal gritar, tudo é longe. Não teve polêmica!  Não tenho nada contra o Ney, é uma pessoa nota dez. Ele é o treinador e escolhe quem entra e quem sai”, declara Ceni, e assunto encerrado.

Mas independente da decisão de Ney, se deveria ou não acatar a sugestão do jogador, é lamentável, um resultado tão medíocre, diante da importância para o Clube em conquistar este título, sabendo que desde 2009 não ganha nada.

Vamos torcer para as desavenças realmente não existirem, e o brilho de um bom futebol, reinar em campo.

Publicado em Elisa Luz e Souza | Publicar um comentário